Minas e Energia Declara Estabilização

O Ministério de Minas e Energia anunciou neste domingo (3) que o afundamento do bairro de Mutange, em Maceió, causado pela exploração de sal-gema pela Braskem, está estabilizado. No entanto, o relatório destaca que, se houver desabamento, este será “localizado”, minimizando o risco de impactos generalizados.

A pasta criou uma sala de situação para monitorar o risco de desabamento na capital de Alagoas e continuará avaliando a situação. Segundo a Defesa Civil de Maceió, o afundamento atingiu 1,69 metro de profundidade até agora, com a velocidade de deslocamento do solo reduzindo nas últimas 24 horas.

Técnicos do Serviço Geológico do Brasil afirmaram que o desmoronamento pode ocorrer de forma localizada, com baixo risco de contaminação da lagoa Mundaú. Apesar da redução na velocidade de descolamento do solo, o Ministério destaca a necessidade contínua de monitoramento na área.

A instabilidade no solo, agravada pela mineração da Braskem, resultou na evacuação de mais de 14 mil imóveis em cinco bairros, afetando cerca de 60 mil pessoas. A região possui outras 34 minas de responsabilidade da Braskem, e a área em questão continua cedendo, aumentando a preocupação.

Mesmo após a empresa encerrar a extração de sal-gema em 2019, o risco persiste, com a Defesa Civil permanecendo em alerta máximo. A situação destaca os desafios enfrentados pelas comunidades afetadas e a necessidade de monitoramento constante para garantir a segurança da população.

Share this post

PinIt

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    scroll to top
    Instagram
    Tiktok
    YouTube
    YouTube