Operação da PF Investigará Uso Indevido de GPS

Na sexta-feira, 20 de outubro de 2023, a Polícia Federal (PF) deu início a uma operação para apurar a suspeita de que funcionários da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) utilizaram inapropriadamente os sistemas de GPS da agência para rastrear telefones celulares sem a devida autorização judicial.

A PF está cumprindo 2 mandados de prisão preventiva, 5 de afastamento e 25 de busca e apreensão em diferentes estados do Brasil, incluindo São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Goiás e no Distrito Federal. A operação recebeu a autorização do Supremo Tribunal Federal (STF).

Conforme apurado pelas investigações, a rede de telefonia do país teria sido alvo de invasões recorrentes, nas quais o sistema de geolocalização da Abin, adquirido com recursos públicos, teria sido utilizado indevidamente. Além do uso inapropriado desse sistema, a PF está investigando o comportamento de dois funcionários da Abin que, ao terem conhecimento sobre o uso incorreto do sistema, teriam utilizado essa informação como meio de coação indireta para evitar a demissão durante um processo administrativo disciplinar.

A PF informou que “os investigados poderão ser responsabilizados, na medida de suas respectivas participações, pelos crimes de invasão de dispositivo informático alheio, organização criminosa e interceptação de comunicações telefônicas, informáticas ou telemáticas sem a devida autorização judicial ou com propósitos não autorizados por lei.”

Até o momento, a assessoria de imprensa da Abin não emitiu nenhum comentário em resposta às alegações. O espaço permanece disponível para eventuais pronunciamentos por parte da instituição.

Share this post

PinIt

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    scroll to top
    Instagram
    Tiktok
    YouTube
    YouTube