PT: Alianças e Candidatura

No cenário político de Pernambuco, as discussões sobre a postura que o Partido dos Trabalhadores (PT) adotará nas eleições municipais de 2024 no Recife têm sido tema de debates intensos. A senadora Teresa Leitão, representante do PT no estado, trouxe à tona as possíveis diretrizes da legenda, considerando a aliança nacional com o atual prefeito João Campos (PSB) e a relação do gestor com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A expectativa gira em torno da possível indicação do PT para o cargo de vice-prefeito na chapa de Campos, porém, até o momento, a escolha não foi oficialmente divulgada. A senadora Teresa Leitão fez referência a um episódio em que a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, mencionou a aliança com João Campos em um evento ocorrido na capital pernambucana em setembro do ano passado.

“Ainda não é algo consolidado, está em discussão. Há um indicativo, já apresentado ao grupo de trabalho eleitoral, de manutenção da aliança no Recife”, explicou a senadora Teresa Leitão.

A parlamentar também destacou que, apesar de não ser uma certeza, a possibilidade de o PT lançar uma candidatura própria não está descartada, dependendo do desenrolar do ano eleitoral.

No pleito de 2020, o PT apresentou candidatura própria com Marília Arraes, chegando ao segundo turno, mas sendo derrotado por João Campos. Teresa Leitão enfatizou que, após essa disputa, houve uma reaproximação com João Campos, e hoje o PT integra a base aliada do prefeito.

“Temos mostrado a importância de Lula no palanque da capital do Recife. O PT disputou várias eleições aqui, governou Recife por três mandatos, então um candidato a vice-prefeito do PT dá uma consistência de sintonia com o projeto nacional. Isso está em construção, tanto na aliança da qual o prefeito é o coordenador, como internamente no nosso partido”, ressaltou a senadora.

Diante da possibilidade de candidatura própria, Teresa Leitão deixou claro que o objetivo principal do PT em Pernambuco é manter a aliança nacional. Contudo, caso ocorram desacordos e a aliança com o PSB seja abalada, o partido pode optar por uma candidatura própria. A reportagem questionou a senadora sobre a possibilidade do ex-prefeito João Paulo ser o candidato do PT, e ela respondeu que isso só ocorreria em uma situação excepcional, “um tsunami” nas relações com o PSB, capaz de provocar um rompimento.

A política em Pernambuco se mantém dinâmica, e as decisões do PT podem influenciar significativamente o cenário eleitoral no Recife em 2024. A senadora Teresa Leitão reforça a importância de convergência e ampliação do campo progressista para fortalecer a aliança e garantir a reeleição do prefeito João Campos com um vice do PT.

Share this post

PinIt

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    scroll to top
    Instagram
    Tiktok
    YouTube
    YouTube